quarta-feira, 18 de outubro de 2017

''Numa reunião ministerial ao mais alto nível realizada hoje no gabinete do primeiro-ministro israelita na capital Jerusalém, foi decidido não continuar com as conversações de paz com os palestinianos da Autoridade Palestiniana, devido ao seu acordo de reconciliação com o grupo terrorista Hamas, a menos que o grupo renuncie ao terrorismo e reconheça o estado de Israel. Numa declaração emitida após a reunião, o gabinete de segurança, composto por vários ministros, foram alistadas várias condições a serem satisfeitas para que Israel reate as conversações de paz com os palestinianos...''


Afonso PereiraemAmigo de Israel - Há 2 horas
*A lavagem cerebral das massas impede-as de questionarem o Islão e o comportamento islâmico. Sempre que os muçulmanos exibem aspectos da sua cultura que são inaceitáveis em sociedades que respeitam os Direitos Humanos, a mentalidade oficial apressa-se a arranjar desculpas.* *Dentre os milhares de notícias que ilustram a perversidade intrínseca do Islão, trazemos hoje esta à vossa apreciação. Os apologistas islâmicos dirão que "também há muçulmanos que tratam mal as mulheres". Decerto que sim, mas as nossas leis e a nossa mentalidade condenam-no. No Islão, encorajam-no.* *Se não... mais »

ShalomemSHALOM ISRAEL - Há 19 horas
Numa reunião ministerial ao mais alto nível realizada hoje no gabinete do primeiro-ministro israelita na capital Jerusalém, foi decidido não continuar com as conversações de paz com os palestinianos da Autoridade Palestiniana, devido ao seu acordo de reconciliação com o grupo terrorista Hamas, a menos que o grupo renuncie ao terrorismo e reconheça o estado de Israel. Numa declaração emitida após a reunião, o gabinete de segurança, composto por vários ministros, foram alistadas várias condições a serem satisfeitas para que Israel reate as conversações de paz com os palestinianos. El... mais »

Julio SeveroemJulio Severo - Há 22 horas
Comunismo deixa “rastro de cadáveres” por onde quer que passeMortandade ocorre “porque aplicaram do jeito certo,” avisa professor Faculdade grátis, assistência médica grátis e níveis de renda definidos pelo governo são noções cada vez mais populares entre políticos esquerdistas nos Estados Unidos, mas eles estão também provocando preocupações de que alguns dos princípios básicos do comunismo estão vivos e saudáveis nos Estados Unidos. Este mês marca 100 anos desde a Revolução Bolchevique na Rússia que levou à criação da União Soviética e ao assassinato de dezenas de milhões de pesso... mais »

rosaleonoremMULHERES & DEUSAS - Há um dia
TODAS AS MULHERES JÁ SOFRERAM NA PELE O PUNHAL DO PATRIARCADO... (...)"Acredito que só quem sofreu na pele o punhal do patriarcado pode acordar e começar a perceber como tudo está engrenado. Também sabemos que onde for uma mulher com o feminino no seu máximo expoente que logo será degolada de diversas formas, e essas formas podem ser psíquicas, emocionais, espirituais, mentais etc. Pois, sabemos que existem muitas coisas entre o céu e a terra. Embora ao princípio possa ser fascinante para aqueles que vem, logo começarão a tecer teias, porque isso que foi amordaçado há milénios nã... mais »

rosaleonoremMULHERES & DEUSAS - Há um dia
O MAL DO MUNDO ESTÁ EM NÓS... "*Um dos perigos de uma certa leviandade com que se "pensa positivo" é a pessoa não querer ver o avesso disso e alienar-se do facto de que* “A natureza humana é capaz de um mal infinito. Hoje, como nunca dantes, é importante que os seres humanos não subestimem o perigo representado pelo mal que espreita dentro deles. Ele é, infelizmente, bastante real, e é por essa razão que a psicologia deve insistir na realidade do mal e deve rejeitar qualquer definição que o considere insignificante ou na verdade inexistente.” “É trágico ver de forma tão obvia e c... mais »

rosaleonoremMULHERES & DEUSAS - Há um dia
A CAÇA AS BRUXAS... *N*os nossos dias, por a cabeça a premio das mulheres politicas... Nas tragédias humanas tem de haver sempre um "bode expiatório" mas se houver uma mulher por perto ela é sempre a culpada desde Eva... A incúria é de todos, mas é a mulher que paga... *“A hostilidade contra as mulheres fundava-se na posição dos patriarcas da Igreja, que se baseava, em parte, na história de Adão e Eva no Paraíso "* (Génesis1,2). A hostilidade contra as mulheres continua actual e não são só os patriarcas da Igreja que a fomentam, mas todos os patriarcas e todos os machistas e homen... mais »

Oliveira da FigueiraemAmigo de Israel - Há um dia
*Portugal a arder visto do espaço.* *Este ano morreram 112 pessoas (até agora) em Portugal, vítimas dos incêndios florestais. * *Dantes, quando não havia ainda uma "época de incêndios" em Portugal, já havia pastores, caçadores e lavradores a fazerem queimadas. Já havia pirómanos e alcoólicos com tendências pirómanas. Já havia uma péssima política florestal, com a invasão do território por essas tochas vivas chamadas eucaliptos.* *No entanto, não havia incêndios destas dimensões, nem havia mortos como agora. * *Dantes havia até - pasme-se! - essa coisa antiquada e reaccionária q... mais »

''A lavagem cerebral das massas impede-as de questionarem o Islão e o comportamento islâmico. Sempre que os muçulmanos exibem aspectos da sua cultura que são inaceitáveis em sociedades que respeitam os Direitos Humanos, a mentalidade oficial apressa-se a arranjar desculpas. Dentre os milhares de notícias que ilustram a perversidade intrínseca do Islão, trazemos hoje esta à vossa apreciação. Os apologistas islâmicos dirão que "também há muçulmanos que tratam mal as mulheres". Decerto que sim, mas as nossas leis e a nossa mentalidade condenam-no. No Islão, encorajam-no. ''



Existem 57 Estados Islâmicos (TODOS ditaduras), e poucas críticas despertam. Israel é apenas 0,02% do Mundo Islâmico e 0,5% do Médio Oriente, e é a única democracia da região. Mas o Mundo vive obcecado com Israel. Nós somos patriotas portugueses e amigos de Israel.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Muçulmano apanha táxi e deixa infiel morrer queimada


Se não é um zombie, julgue por si e lembre-se de que este caso é uma gota de água num oceano de horror:


Brooklyn: motorista muçulmano apanha táxi e abandona rapariga dentro de carro a arder em plena estrada
Um insensível desprezo pela vida humana. Harleen Grewal é um nome sikh. Na lei islâmica, a vida muçulmana vale explicitamente mais do que a dos não-muçulmanos. O manual  Shafi'i Sharia Confiança do Viajante determina: 
"A indemnização pela morte ou lesão de uma mulher é metade da indemnização paga por um homem. A indemnização paga por um judeu ou cristão é um terço da indemnização paga por um muçulmano. A indemnização paga por um zoroastriano é um décimo quinto da de um muçulmano" (O4.9). 
Os sikhs estão ainda mais baixo, pois não são pessoas do Livro
Shahi'i madhhab não é a única escola da lei islâmica que ensina isto. O xiita sufí iraniano Sultanhussein Tabandeh explica: 
"Assim, se [o] muçulmano comete adultério, o seu castigo é de 100 chicotadas, rapar da cabeça e um ano de banimento. Mas se o homem não for muçulmano e cometer adultério com uma mulher muçulmana, a pena dele é a execução ... Do mesmo modo, se um muçulmano comete homicídio deliberadamente vitimando outro muçulmano, ele enquadra-se na lei da retaliação e deve ser condenado à morte pelos parentes. Mas se um não-muçulmano for assassinado por um muçulmano, a pena de morte não é válida. Em vez disso, o assassino muçulmano deve pagar uma multa e ser punido com o chicote ....".  
Como o Islão considera os não-muçulmanos como inferiores em crença e convicção, se um muçulmano mata um não muçulmano, então a sua punição não deve ser a pena de morte de retaliação, uma vez que a fé e a convicção que possui é mais elevada que a do homem que foi morto ... 
Também as penas de um culpado não-muçulmano de fornicação com uma mulher muçulmana são aumentadas porque, além do crime contra a moralidade, dever social e religião, ele cometeu sacrilégio, por ter desonrado uma muçulmana, e assim, desprezado os muçulmanos em geral, e por isso deve ser executado. 
"O Islão e os seus povos devem estar acima dos infiéis e nunca devem permitir que os não-muçulmanos adquiram domínio sobre eles" - Sultanhussein Tabandeh, 'Um Comentário Muçulmano sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos'. 
Esse tipo de ensino inculca atitudes. Saeed Ahmad deixou Harleen Grewal morrer porque ela era apenas uma sikh e apenas uma mulher, dois grupos aos quais ele foi ensinado a desprezar como inferiores?
- Robert Spencer/JihadWatch

--------------------------------------------------


A notícia, com fotos, está em diversas publicações, como o New York Daily News:

Karan Singh Dhillon, 28 anos, o namorado enlutado de Harleen Grewal, 25 anos, que morreu esta sexta-feira em Queens.

Saeed Ahmad, 23 anos, embateu com o seu carro de luxo numa barreira de cimento e deixou Grewal, que seguia como passageira, morrer queimada.  



A naturalidade com que o muçulmano apanha o táxi enquanto a infiel morre queimada viva, fala por si:


"VEJA: o motorista apanha um táxi enquanto abandona a passageira morre dentro do carro em chamas na rodovia do Brooklyn" 
Esha Ray, Dale W. Eisinger e Larry McShane, New York Daily News, 14 de Outubro de 2017 
Um homem do Brooklyn deixou a passageira do seu carro presa dentro dos destroços flamejantes do seu carro e subiu friamente para um táxi que passava enquanto a mulher indefesa morria. 
Um arrepiante vídeo de telemóvel obtido pela WABC-TV News captou as imagens do insensível Saeed Ahmad, mandando parar um táxi amarelo no início da noite de sexta-feira depois de escapar das chamas que mataram a passageira Harleen Grewal. 
"Posso subir?" - o suspeito de homicídio involuntário perguntou calmamente enquanto o incêndio no seu luxuoso Infiniti 35G iluminava o céu na rodovia Brooklyn-Queens. 
Investigadores atordoados encontraram o corpo carbonizado de Grewal no banco do passageiro, quando as chamas se extinguiram. 
"É desprezível. Como pode alguém proceder assim?", perguntou um ultrajadoVan Christakos, 69 anos, um vizinho da família da mulher morta. (...)
A família devastada de Grewal, de 25 anos, teve novo choque quando viu o vídeo um dia após sua morte. 
"Eu nem sei o que aconteceu!", gritou a mãe, Raj Grewal, na sua casa de Astoria. "É a minha filha! Ela era um anjo! Ela é um anjo!"
Ahmad disse à Polícia que namorava com Grewal, mas os amigos disseram que ele era apenas um conhecido que lhe deu boleia para casa. 
O namorado de Grewal, Karan Singh Dhillon, ficou em choque com a morte. 
"A minha querida namorada não merecia morrer assim", escreveu Dhillon noFacebook"Os melhoras deixam-nos muito cedo"
Em entrevista ao Daily News, Dhillon descreveu Grewal como uma alma desinteressada que olhava sempre para os outros. 
"Ela faria qualquer coisa pelas pessoas", disse ele. "Ela era capaz de dar a roupa do corpo. Ela daria comida a alguém e ficaria com fome ".
Ahmad, de 23 anos, encaminhou o taxista para o Centro Médico Maimonides, ignorou a mulher presa dentro do veículo em chamas a poucos metros de distância e fugiu da cena, mostra o vídeo. 
O suspeito, ainda hospitalizado no sábado com queimaduras, foi acusado de homicídio culposo, homicídio criminalmente negligente, deixando a cena de um acidente fatal, e guiava em excesso de velocidade e com uma licença suspensa. 
A acusação do suspeito esteve pendente enquanto os médicos o tratavam por queimaduras no pescoço, braços e pernas. O irmão de Ahmad apontou os ferimentos como prova de que Saeed tentou auxiliar a vítima. 
"Depois de tentar ajudá-la a sair do carro, os seus braços ficaram queimados, o seu pescoço ficou queimado", disse Waheed Ahmad, 21 anos. "Ver uma pessoa morrer à nossa frente causa uma dor inimaginável".
O vídeo "só nos está a causar mais dor", disse Waheed ....

--------------------------------------------


- Mesmo perante o vídeo, o irmão tem a coragem de usar a taqyyia, a mentira sagrada do Islão. Inacreditável!
-  Na hora do aperto, os muçulmanos não boicotam Israel. Este dirigiu-se logo para um hospital judeu. Ai não...
- Sem conhecer a realidade do Islão, acha que nós estamos "cheios de ódio" este foi "apenas um caso isolado e que não teve nada a ver com o Islão"? Então:
Visite a nossa pequena secção


  
Islão - O que o Ocidente Precisa Saber

DIREITOS DAS MULHERES SOB O ISLAMISMO, UMA LISTA DE 4 VÍDEOS ELUCIDATIVOS DO "LEI ISLÂMICA EM AÇÃO":

terça-feira, 17 de outubro de 2017

EL NECAMOT IEHOUAH, EL NECAMOT HOFI''A


:R¢I¦T]D Z]N¡W¥P L¤@ D¡ED¥I Z]N¡W¥P-L¤@ Psalms 94:1
:MI¦@¤e-L¢R LhN¥e A¤[¡D U£X¡@¡D H¤T«[ @¤\¡p¦D 2
:hF«L©R¢I MI¦R¡[¥X I¢Z¡N-C¢R D¡ED¥I MI¦R¡[¥X I¢Z¡N-C¢R 3
:O£E¡@ I¤L©R«s-L¡m hX¥o¢@¥Z¦I W¡Z¡R hX¥d¢C¥I hRI¦d¢I 4
:hp¢R¥I _¥Z¡L©G¢P¥E h@¥m¢C¥I D¡ED¥I _¥o¢R 5
:hG¤t¢X¥I MI¦N]ZI¦E hB«X©D¢I X¤B¥E D¡P¡N¥L¢@ 6
:A«W©R¢I I¤D«Lª@ OI¦A¡I-@«L¥E g¡l-D£@¥X¦I @«L hX¥N@«l¢E 7
:hLI¦m¥\¢x I¢Z¡N MI¦LI¦Q¥Kh M¡R¡d MI¦X©R«d hPI¦d 8
:HI¦d¢I @«L©D O¦I¢R X¤V«I-M¦@ R¡N¥[¦I @«L©D O£F«@ R¢H«P©D 9
:Z¢R¡f M¡C¡@ C¤o¢L¥N¢D ¢GI¦K]I @«L©D M¦I]e X¤Q«I©D 10
:L£A¡D D¡o¤D-I¦m M¡C¡@ Z]A¥[¥G¢N ¢R¤C«I D¡ED¥I 11
:hp£C¥o¢L¥Z _¥Z¡X]x¦Nh g¡l hp£X¥q¢I¥x-X£[©@ X£A£e¢D I¤X¥[¢@ 12
:Z¢G¡[ R¡[¡X¡L D£X¡m¦I C¢R R¡X I¤NI¦N ]L HI¦W¥[¢D¥L 13
:A«F©R¢I @«L ]Z¡L©G¢P¥E ]o¢R D¡ED¥I [«k¦I-@«L I¦m 14
:A¤L-I¤X¥[¦I-L¡m EI¡X©G¢@¥E H¡s¥[¦N Ah[¡I W£C£V-C¢R-I¦m 15
:O£E¡@ I¤L©R«s-M¦R I¦L A¤t¢I¥Z¦I-I¦N MI¦R¤X¥N-M¦R I¦L MhW¡I-I¦N 16
:I¦[¥T¢P D¡NhC D¡P¥K¡[ H¢R¥N¦m I¦n D¡Z¡X¥F£R D¡ED¥I I¤LhL 17
:I¦P¤C¡R¥Q¦I D¡ED¥I _¥f¥Q¢G I¦L¥B¢X D¡H¡N I¦x¥X¢N¡@-M¦@ 18
:I¦[¥T¢P hR¥[¢R¢[¥I _I£NhG¥P¢x I¦d¥X¦W¥d I¢s¢R¥X¢\ A«X¥d 19
:W«G-I¤L©R L¡N¡R X¤V«I Z]h¢D @¤q¦m _¥X¥A¡G¥I¢D 20
:hRI¦[¥X¢I I¦W¡P M¡C¥E WI¦f¢V [£T£P-L¢R hf]B¡I 21
:I¦Q¥G¢N XhV¥L I¢D«L@¤E A¡e¥\¦N¥L I¦L D¡ED¥I I¦D¥I¢E 22
     M¡P]@-Z£@ M£DI¤L©R A[¡l¢E 23 
  hPI¤D«Lª@ D¡ED¥I M¤ZI¦N¥V¢I M¤ZI¦N¥V¢I M¡Z¡R¡X¥Ah
                                                                                  

Israel se nega a falar com um governo palestino sem ...

Istoe-5 horas atrás
O governo israelense se nega a negociar com um futuro governo de unidade palestino integrado pelo Hamas se a formação islamita não ...
Imagem da história para Israel de Sputnik Brasil

Israel não permitirá que Síria vire posto avançado do Irã

Sputnik Brasil-11 horas atrás
O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, afirmou, durante a reunião com seu homólogo russo Sergei Shoigu, que o país judeu não ...
Imagem da história para Israel de Globo.com

Israel descobre parte oculta do Muro das Lamentações

Globo.com-16 de out de 2017
Teatro é primeiro edifício público romano encontrado na Cidade Velha de Jerusalém. Edifício remonta ao século II ou III da nossa era, mas sua ...

Mulheres ultraortodoxas empreendem na tecnologia em Israel

UOL-10 horas atrás
Michal Tzuk, vice-diretor do Ministério do Trabalho de Israel, disse que o número de mulheres haredi que escolhem se tornar empreendedoras ...
Imagem da história para Israel de Sputnik Brasil

Força Aérea de Israel elimina bateria de defesa antiaérea na Síria

Sputnik Brasil-16 de out de 2017
A Força Aérea de Israel eliminou bateria de defesa antiaérea na Síria em resposta ao ataque, informou a assessoria de imprensa do exército ...
Imagem da história para Israel de Jornal O Globo

Israel segue Estados Unidos e também sai da Unesco

Jornal O Globo-12 de out de 2017
JERUSALÉM - O governo de Israel também anunciou nesta quinta-feira que vai sair da Organização das Nações Unidas para Educação, ...

A VERDADEIRA PALESTINA É O SIONISTA ESTADO JUDEU DE ISRAEL - OS SUPOSTOS PALESTINOS DE GAZA E CISJORDÂNIA TEM COMO OPÇÃO A INCONDICIONAL SOBERANIA ISRAELENSE E TODO MUNDO ÁRABE DEVE RECONHECER ESSE FUNDAMENTO


http://www.pletz.com/blog/palestina-nao-e-palavra-arabe-muculmana/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=name_confira_as_noticias_do_dia&utm_term=2017-10-16

    Palestina não é palavra Árabe-Muçulmana

Palestina não é palavra Árabe-Muçulmana

111
0
COMPARTILHAR

Uma das grandes mentiras palestinas é o atual povo palestino. Como é possível um povo árabe-muçulmano, conforme se diz ser na Carta da OLP, não ter nome árabe?

Afinal, Palestina é latim, Palastinae era a nova denominação, em latim, do Reino de Israel, inventado pelo imperador romano Adriano, depois de dominada a revolta de Bar Kochba, no ano 135, para fazer desaparecerem os vestígios dos judeus. A verdade é que despareceram os romanos, mas Israel e os judeus persistem.
Nunca existiu um povo palestino-árabe, somente criado em 1964, quando lançada a OLP – Organização para a Libertação da Palestina, cujo objetivo era eliminar a Palestina judaica e, no lugar, assentar um novo povo palestino. Em 1964 não havia o que chamam de territórios “ocupados” – a chamada Margem Ocidental ou Cisjordânia. Portanto, algo de errado com o nome de um povo palestino-árabe.
Também se fala que a viagem noturna do profeta Maomé, a que alude o Alcorão, se deu da mesquita de Meca para a mesquita distante, que é a tradução de al-Aqsa. Assim, o profeta Maomé partiu da al-Aqsa para os céus. Todavia, devemos considerar que a mesquita foi erguida quase 100 anos depois da morte de Maomé. Consta que no lugar havia uma igreja bizantina. É difícil admitir que o profeta Maomé partiu de uma igreja cristã. No Alcorão não consta que a “mesquita distante” ficava em Jerusalém.
Por outro lado, modificou-se a apresentação da luta de classes, saindo a oposição do proletariado à aristocracia para a oposição dos “coitadinhos”, dos “oprimidos” contra colonizadores. Assim, para o caso presente, criou-se a presença dos palestinos como “oprimidos” pelo colonizador israelense.
Com a participação maciça da mídia, internet, ONGs, redes sociais, foi construído o grande apoio aos “oprimidos”, os miseráveis coitadinhos, dando-se lhes toda ajuda. A condição de miserabilidade passou a ser conveniente, pelo recebimento de apoio econômico, financeiro e social, ficando essa população sem responsabilidade pelos seus atos e sem interesse pelo desenvolvimento, bastando a situação de oprimidos, recebendo ajuda, criando-se uma cultura de pobreza, onde o Estado e os outros devem tudo prover.
As pessoas se tornam dependentes da ajuda, sem interesse de progredir, daí a facilidade de cair na criminalidade e na violência. Forja-se um modo crítico entre a vítima-acusadora e o acusado-opressor, e, com o apoio da mídia, o diálogo é de mão única – o culpado é o opressor, com o objetivo de que o acusado admita, no final, sua culpa, e chegue mesmo a admitir uma forma de recompensa. Este filme, como se diz, nós já vimos e até estamos vendo, seja lá no Oriente Médio, com relação a Israel-palestinos e mesmo aqui, onde vemos uma outra forma de violência.
Toda essa dinâmica, aliada à ideologia religiosa do fanatismo radical, mostram um momento difícil de alcançar uma pacificação, enquanto não se modificar este estado de coisas, como refugiados palestinos mantidos como tais, para acusar o “ocupante”, numa inversão de valores, porque interessa permanecer como vítima, interesse de vários países hostis e de várias entidades e formadores de opinião de tendências antissemitas, da direita e da esquerda.