domingo, 22 de janeiro de 2017

Shavua tov Israel, sionistas e amigos. Sejam construídas casas e mais casas, com habitantes, economia, cultura e defesa israelense à altura dos desafios globais de hoje e do amanhã pois o mover de antecipação passou de décadas para séculos.


Shavua tov Israel, sionistas e amigos. Sejam construídas casas e mais casas, com habitantes, economia, cultura e defesa israelense à altura dos desafios globais de hoje e do amanhã pois o mover de antecipação passou de décadas para séculos.

mundo
governo trump
a morte de fidel
eleições nos eua
terror na europa

Após posse de Trump, Israel anuncia moradias em Jerusalém Oriental
Reuters

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o então candidato Donald Trump, em setembro



DA REUTERS22/01/2017 08h31
Compartilhar9

Mais opções
PUBLICIDADE


A prefeitura de Jerusalém aprovou a construção de mais 560 unidades de moradia em três assentamentos na Jerusalém Oriental, neste domingo (22), dois dias após a posse do presidente Donald Trump nos Estados Unidos.

O responsável pelo comitê de Planejamento e Construção de Jerusalém, Meir Turgeman, disse na rádio que as licenças foram congeladas até o final do governo Barack Obama, que era crítico da atividade.

Também neste domingo o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse que terá sua primeira conversa com Donald Trump depois da posse.

"A conversa telefônica será realizada nesta noite", disse. "Há muitas questões a tratar, como a de Israel-Palestina, a situação na Síria e a ameaça iraniana", disse Netanyahu no início da reunião do gabinete israelense.

Na sexta-feira, o presidente de Israel, Reuven Rivlin, convidou Donald Trump a visitar o país. "Como amigo de longa data do Estado de Israel, você ocupa agora a posição de líder do mundo livre e do aliado mais próximo e importante de Israel", afirmou Rivlin.

Compartilhar9

Mais opções

recomendado

Mulher que estava no avião de Teori resistiu à queda, mas morreu…


Deputados americanos criticam Moro e defendem Lula em…


PatrocinadoPeritos chocados com novo truque que faz compradores…(Rincón Red)


PatrocinadoCorte gastos! 7 despesas que a sua empresa pode reduzir agora…(ContaAzul)





Vídeos feitos por detentos mostram barbárie em penitenciária de…


Parte do teto de shopping da zona leste de São Paulo desaba; veja vídeo


PatrocinadoO que fazer com o fim do emissor gratuito de NF-e da Sefaz.(ContaAzul)


PatrocinadoSalve sua aposentadoria enquanto há tempo(Empiricus.com.br)

Livraria da Folha


Box - Coleção Brasilis (4 Volumes)
Eduardo Bueno
De: R$ 99,90
Por: R$ 89,90Comprar


América Debilitada
Donald J. Trump
De: R$ 39,90
Por: R$ 33,90Comprar

Bauman analisa impactos da crise migratória em 'Estranhos à Nossa Porta'
Conheça características e saiba como se relacionar com bebês de cada signo
'Poder e Manipulação' dá dicas para persuadir e influenciar pessoas; leia trecho
'O Duelo dos Neurocirugiões' apresenta curiosidades sobre o cérebro humano
Livro ensina a preparar conservas e compotas em casa
comentáriosVer todos os comentários (3)
Termos e condições

Caro leitor,

para comentar, é preciso ser assinante da Folha. Caso já seja um, por favor entre em sua conta cadastrada. Se já é assinante mas não possui senha de acesso, cadastre-se.Faça seu loginCadastre-seAssine
Fabio Knoploch (11h05) há 55 minutos
Avaliar como positivo 0 Avaliar como negativo 0 Denunciar
COMPARTILHAR


E essa politica será implementada até que os palestinos resolvam sentar-se à mesa de negociação sem nenhuma pré-condição. E quanto mais tempo demorarem para faze-lo, mais casas e assentamentos serão construidos e menos haverá para negociar.

O comentário não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem Responder
Fabio Knoploch (11h01) há 1 hora
Avaliar como positivo 0 Avaliar como negativo 0 Denunciar
COMPARTILHAR


no finalzinho do governo obama, os palestinos tentando como sempre impor sua vontade a um mundo complacente e apoiados por um presidente interessado em cingar-se de Netanyahu, conseguiram passar uma resolução anti-Israel. Esquecerem- se que os ventos iriam mudar radicalmente em poucos dias. Ainda tentaram repetir a dose na esvaziada conferencia de Paris. Agora chegou a hora de pagar o preço. Israel retoma a politica de construir casas e assentamentos.

O comentário não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem Responder
Wellington stopato (10h19) há 1 hora
Avaliar como positivo 0 Avaliar como negativo 1 Denunciar
COMPARTILHAR


Vão comendo pelas bordas, na ora que der...., são os coitadinhos.

O comentário não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem