quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Tsahal, Israel e Outros: Nossas relações sociais podem usar o Facebook, depender dele não nos convém. Há pessoas e mais pessoas maravilhosas à volta de cada um de nós para amizade, interatividade social, comercial, política, sexual, espiritual e cultural. Por experiência própria recomendo a quem leia que desative as limitações desagradáveis impostas contra sua vontade e viva as pessoas como elas são, segundo a natureza delas e a sua, não há amigos perfeitos ou ideais idílicos, há de fato pessoas que você aprende à aceitar, compreender e possivelmente amar. Sejamos em Iehouah por Israel, o Grande Israel, a Torah, Cultura Hebraica, Mundo Judeu, Bem-estar Global. Sejamos por nós e cada vizinho, porém vivendo vidas reais e satisfatórias. Não nascemos para ser vítimas da Internet, ela existe como nossa ferramenta. Vida longa e próspera seja conosco.


Sedução: a armadilha do Hamas para apanhar militares israelitas




ISRAEL DEFENSE FORCES

PUB



Através de perfis falsos, em geral de jovens mulheres, os militantes do Hamas conquistaram a confiança dos militares para lhes piratear os telemóveis

Dezenas de telemóveis de soldados israelitas foram pirateados por membros do movimento islamita Hamas que efetuaram esta operação pela utilização de falsos perfis de jovens mulheres nas redes sociais, anunciou hoje fonte militar.

O exército desencadeou uma campanha para contrariar este ataque cibernético, que "pode potencialmente representar uma ameaça para a segurança do Estado de Israel", segundo fonte dos serviços militares citada pela agência noticiosa France-Presse e que se exprimiu sob anonimato.

A mesma fonte referiu que membros do Hamas contactaram soldados utilizando falsos perfis, em geral de jovens mulheres e na rede social Facebook, após terem garantido a sua confiança, e conseguiram introduzir aplicações que na realidade eram vírus que podiam controlar os seus telemóveis.

"O inimigo conhece a linguagem dos jovens e conseguiu instalar vírus que podem controlar os telefones de dezenas de soldados", indicou.

O lançamento da campanha é destinada advertir os soldados dos perigos potenciais nas redes sociais, segundo a mesma fonte.