terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Parabéns Israel. Porém Amona foi um péssimo exemplo. Israel somente existe e resiste às forças contrárias, alinhado ao seu passado e identidade pessoal. Aqueles que são heróis da nação sejam todos em alta estima assim como colaboradores mundiais vivendo em cenário adverso. 52 contra essa medida? Que tipo de gente o povo está elegendo?


Sputnik Brasil
versões regionais

BUSCA

Urgente:
Jatos russos destroem cerca de 900 pontos do Daesh na Síria
Ministério da Defesa russo desmente ataque da Força Aeroespacial do país em Idlib


Parlamento de Israel aprova legalização de assentamentos na Cisjordânia
ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA
04:58 07.02.2017(atualizado 04:59 07.02.2017)URL curta
213211
Israel acaba de aprovar uma lei que permite legalizar milhares de casas construídas pelos colonos israelenses em terrenos privados palestinos na Cisjordânia.


A iniciativa, apoiada pelo governo de direita de Benjamin Netanyahu, visa substituir a demolição de construções por aluguel de longo prazo "até que seja deliberado o estatuto político da região". Os moradores das casas passarão a pagar um determinado montante aos proprietários dos lotes de terra palestinos.



© AFP 2016/ AHMAD GHARABLI
Trump manda recado 'sutil' a Israel contra construção de novos assentamentos na PalestinaDos 120 deputados, 60 votaram a favor da lei, 52 se manifestaram contra. O documento deve ainda passar pelas verificações de constitucionalidade na Suprema Corte de Israel, aonde podem se dirigir os que não estejam de acordo com a lei.



O grupo de ativistas "Paz Agora" calculou que a lei permite legalizar cerca de 4 mil "casas", construídas após a expropriação de 800 hectares de terra na Cisjordânia.

"A partir da entrada em vigor da lei serão suspensas todas as demolições na Cisjordânia, além das que já foram realizadas ou aprovados pelo tribunal. Os que conseguiram aprovar o direito de propriedade receberão a compensação de 125 % do custo da casa ou outro lote de terra", destacam documentos adicionais da lei.



© AFP 2016/ SEBASTIAN SCHEINER
Israel aprova construção de 3.000 novos assentamentos na Cisjordânia ocupadaA lei é criticada e considerada um roubo das terras palestinas pela oposição do parlamento, pelos defensores de direitos humanos, pela comunidade internacional e pelos próprios palestinos.



Atualmente, mais de 500 mil colonos judeus vivem na Cisjordânia, incluindo em Jerusalém Oriental, segundo dados da ONU. Os assentamentos são considerados ilegais pelas Nações Unidas, e o território da Cisjordânia é considerado território ocupado pelo Tribunal Internacional de Justiça.

O Conselho de Segurança da ONU, em 23 de dezembro, aprovou uma resolução, condenando os assentamentos israelenses em território palestino.



...
11
Links patrocinados Recomendado Para Você

Renda além da renda. Invista em dividendos e alcance sua tranquilidade financeira.Empiricus Research

por taboola

.

Israel e Síria: nova guerra prestes a começar?



Mais:Míssil lançado a partir da Faixa de Gaza atinge sul de IsraelBenjamin Netanyahu e Trump vão discutir assentamentos israelenses e acordo com IrãObama: assentamentos de Israel impossibilitam a solução do conflito com Palestina
Tags:
lei, assentamentos, ONU, Benjamin Netanyahu, Cisjordânia, Palestina, Israel
Padrões da comunidadeDISCUSSÃO
COMENTAR NO FACEBOOKCOMENTAR NA SPUTNIK


NOTÍCIAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
MAIS LIDAS
MAIS DISCUTIDO

10:49Jatos russos destroem cerca de 900 pontos do Daesh na Síria
10:40Milionário pretende ressuscitar Império Russo em ilhas equatoriais
10:22Ministério da Defesa russo desmente ataque da Força Aeroespacial do país em Idlib
09:48Navio russo Severomorsk participará de exercícios militares Aman 2017
09:46Trump: 'Marinha dos EUA fica ao nível da Primeira Guerra Mundial'Todas as notícias


MULTIMÍDIA
FOTOS
CHARGES
INFOGRÁFICOS

Moda veste flamenco nas passarelas da Espanha


SIGA A SPUTNIK
FACEBOOK
TWITTER




NOTÍCIASBrasilRússiaMundo
Europa
Américas
Oriente Médio e África
Ásia e OceaniaEconomiaSociedade
Ciência e tecnologia
Cultura
Esportes
Mundo insólitoDefesaOPINIÃOMULTIMÍDIAFotosVídeosInfográficosChargesRÁDIOProgramasEntrevistasOnde nos ouvirSPUTNIKQuem somosAplicativo móvelTermos de UsoContato
© 2017 Sputnik. Todos os direitos reservados

×
Sputnik NewsSputnikFREE - In Google PlayVIEW