domingo, 5 de fevereiro de 2017

Políticas israelenses não podem ser definidas fora de âmbito sionista judeu da nação, do povo, comunidade, estado de Israel. Nunca haverá Palestina onde somente existe Israel, Cisjordânia onde é a realidade de Yerushalaim e Shomerom. Gaza, Golan e Sinai são Israel também com ou sem anuência de alheios. Árabes e muçulmanos para serem respeitados, valorizados e corretamente tratados não precisam ditar como Israel deva ou não existir. Mesquitas não são motivo pra bloquear interesses israelenses, como o templo judeu, em cenário do Israel de fato real por 3.500 anos. Israel deve destituir qualquer governo que resista a isso e ter poder de dissuasão global mesmo para seus maiores e melhores aliados. Se May e Trump querem andar certo assim como Netanyahu, Lieberman, Bennett e Shaked, seja sobre liderança do Sionista Estado Judeu De Israel reflexo do Grande Israel liderado pelo Elohim dos Hebreus Iehouah.


Ir ao conteúdo

PROTEJA SEU CELULAR!
ligue agora


ORIENTE MÉDIO

Netanyahu acredita que Israel está "no começo de um novo período diplomático"

5 FEV2017
11h41

0
publicidade

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou neste domingo que o país está "no começo de um novo período diplomático significativo", no mesmo dia em que viajará para o Reino Unido para se reunir pela primeira vez com sua colega britânica, Theresa May, informou um comunicado oficial.

SAIBA MAIS


May apresentará livro branco sobre o "Brexit" amanhã



Theresa May ativará "Brexit" no dia 9 de março, afirma jornal "The Times"



Primeira-ministra do Reino Unido chega à Casa Branca para se reunir com Trump



May falará com Trump sobre acordo comercial e importância da Otan



May fará na próxima terça-feira seu esperado discurso sobre "Brexit"




Assim declarou ao começo de sua reunião semanal com seu gabinete de governo horas antes do encontro previsto para amanhã em Londres, no qual participará o ministro das Relações Exteriores britânico, Boris Johnson (cargo que também ostenta Netanyahu no Executivo israelense) e onde as partes discutirão "o fortalecimento dos laços políticos, de segurança, econômicos e tecnológicos".
PUBLICIDADE


Além disso, abordarão a maneira de melhorar a cooperação ciberespacial.

O líder israelense antecipou que insistirá na "necessidade de uma frente comum contra a agressão desafiante do Irã", em referência aos controversos testes de mísseis balísticos feitos pelo país nos últimos dias e que foram condenados por parte da comunidade internacional, incluídos EUA e Israel.

A visita ao Reino Unido, que se estenderá durante 24 horas, servirá para que Netanyahu afiance suas relações com Londres como parte de um eixo de colaboração estratégica entre Estados Unidos, Reino Unido e Israel, segundo destacou a imprensa local durante o fim de semana.

May se reuniu no final de janeiro em Washington com o novo presidente americano, Donald Trump, e Netanyahu fará o mesmo no próximo dia 15.
PUBLICIDADE







Um porta-voz da primeira-ministra britânica indicou nesta semana que May aproveitará o encontro para expressar a inconformidade do Reino Unido com a construção de assentamentos israelenses em território palestino ocupado, mas precisou que isso não centrará as conversas.




COMPARTILHE






publicidade




Deixe a Poupança e aplique em LCI Empiricus.com.br


Saiba comprar os títulos do Tesouro DiretoEmpiricus Research


11 pensamentos que toda mulher tem enquanto se masturba


Ex-bbb constrange família ao contar segredo pra emagrecerBbrands TV - SlimCaps


Galvão paga o preço da fama ao ter dívidas expostas na mídia


Aos 64, Bruna Lombardi agita fãs na web com foto de biquíni


Melhor que Botox? Mãe de 52 anos parece ter 32dicas.saudeebeleza.co


A Supervalorização da Bolsa começou. Veja a estratégia.Empiricus Research


4 dicas para fazer um beijo grego digno do Olimpo

Recomendado por