quarta-feira, 19 de julho de 2017

ERRADO ISRAEL: NÃO APOIE A RÚSSIA NISSO. PRESERVAÇÃO DE MEMÓRIA NÃO REQUER ALTARES DE PEDRA DE NENHUM TIPO SOBRE NENHUM PRETEXTO - RESPEITE IEHOUAH ELOHIM E RECUE

OUVIR RÁDIO

BUSCA




Rússia e Israel se unem para denunciar 'descomunização' polonesa
© REUTERS/ Kacper Pempel
EUROPA
08:15 19.07.2017(atualizado 13:31 19.07.2017)URL curta
12102244


A Duma de Estado (câmara baixa do parlamento russo) e o Knesset (parlamento israelense) farão apelo sincronizado aos parlamentos dos países europeus por causa da decisão das autoridades polonesas de demolir monumentos soviéticos.




© REUTERS/ KACPER PEMPEL/FILE PHOTO
Partido Comunista russo propõe romper relações diplomáticas com Polônia"Segundo os regulamentos do Knesset, um debate de urgência no parlamento é procedimento excepcional, que é adotado muito raramente […] A questão será abordada pelo Knesset às 15h00 [09h00, horário de Brasília]", disse Leonid Slutsky, presidente do Comitê dos Assuntos Internacionais da Duma de Estado.



De acordo com ele, o apelo da Duma de Estado é dirigida aos parlamentos dos países europeus devido a "um insulto à memória dos guerreiros, que perderam a sua vida durante a libertação da Europa do nazismo, e às vítimas do holocausto".

Slutsky propôs que o documento vá à votação às 16h00 (10h00, horário de Brasília) na Câmara Baixa do parlamento russo.

De acordo com o presidente da câmara baixa russa, Vyacheslav Volodin, o acordo com os colegas israelenses foi alcançado durante a visita do presidente do Knesset à Rússia. "Discutimos a decisão de forma sincronizada sobre as questões de conservação e inadmissibilidade de distorção da memória histórica", sublinhou.

Volodin acrescentou que o povo israelense "mais que qualquer outro povo entende que, graças aos guerreiros do Exército Vermelho [da URSS], foram salvas" muitas pessoas.

A chefe do Conselho da Federação da Rússia (câmara alta do parlamento russo), Valentina Matvienko, disse que a Rússia está preparando medidas de retaliação por causa da decisão das autoridades polonesas.

O presidente da Polônia, Andrzej Duda, assinou na segunda-feira (17) as alterações da lei contra propaganda comunista, que prevê a demolição de monumentos soviéticos no país. A lei entrará em vigor depois de três meses de sua assinatura. Segundo o Instituto de Memória Nacional da Polônia, cerca de 230 monumentos serão demolidos por causa da lei.