quarta-feira, 25 de abril de 2018

Israel, 70 anos: Veja fotos inéditas das origens do Estado judaico Imagens de David Seymour, o Chim, e publicadas pelo Museu da Diáspora (Beit Hatfutsot) mostram as origens da nação que completa 70 anos






INTERNACIONAL
Israel, 70 anos: Veja fotos inéditas das origens do Estado judaico
Imagens de David Seymour, o Chim, e publicadas pelo Museu da Diáspora (Beit Hatfutsot) mostram as origens da nação que completa 70 anos


25/4/2018 às 05h00 (Atualizado em 25/4/2018 às 07h00)

Eugenio Goussinsky, do R7
David Seymour (Chim)/Beit HatfutsoNo momento em que se completam 70 anos desde a fundação do Estado de Israel (em 14 de maio de 1948, pelo calendário gregoriano), as comemorações do aniversário, que se encerram nesta quarta-feira (25), no calendário judaico, remetem às transformações do país durante este período. Na foto, em 1952, Tel Aviv já era uma das cidades israelenses mais importantes

David Seymour (Chim)/Beit HatfutsoImagens tiradas pelo famoso fotógrafo David Seymour, o Chim, e publicadas pelo Museu da Diáspora (Beit Hatfutsot) mostram as origens desta nação, inicialmente rural e quase sem infraestrutura, entre 1951 e 1956. Na foto, uma parte da fronteira de Israel em 1952
David Seymour (Chim)/Beit HatfutsotDe lá para cá, Israel se tornou um país moderno e um dos centros de desenvolvimento tecnológico e científico do mundo, com avançados projetos de dessalinização da água do mar e irrigação do deserto, vindos desde os anos 60. Na foto, a primeira criança, Miriam Tito, nascida no assentamento de Alma, em 1951
David Seymour (Chim)/Beit HatfutsoForam derramados, porém, muito suor, sangue e lágrimas, para que o sonho de um país próspero se concretizasse. No início, praticamente todas as regiões de Israel eram pântano ou deserto. Jerusalém era uma das exceções, já firmada como centro das três religiões monoteístas há vários séculos
David Seymour (Chim)/Beit HatfutsoDe resto, praticamente tudo em Israel teve de ser erguido: plantações, cidades, fábricas, instituições e usinas, entre outros. Tel Aviv (na foto em 1952) nem sempre foi uma cidade moderna e funcional. A cidade surgiu pouco antes da Primeira Guerra Mundial, nos tempos do domínio otomano, para dar vazão à Jafa, onde a população judaica vivia amontoada. Na foto, outra cidade, Haifa, começa a crescer a partir do Monte Carmel, no Norte


David Seymour (Chim)/Beit HatfutsoUma companhia imobiliária foi formada e comprou vastos 130 mil metros quadrados na redondeza de Jafa. O espaço era formado basicamente por dunas, contornadas por alguns montes. Desta comunidade, chamada Tel Aviv (Colina da Primavera), se formou uma cidade. Na foto, as Minas do Rei 
Salomão, em 1952
David Seymour (Chim)/Beit HatfutsoOutras regiões também se desenvolveram com o trabalho dos colonos. É o caso do Vale do Hule, no Norte, antes um pântano inóspito, no qual muitos morreram de doenças como malária. Na foto, Tel Aviv já era uma cidade alegre e esportiva, em 1952
David Seymour (Chim)/Beit HatfutsoPosteriormente, a região se tornou um local bucólico, com fauna, floras e terras férteis, graças à intervenção humana, com ajuda da Organização das Nações Unidas, para a recuperação do terreno, com base em trabalho de cientistas, engenheiros hidráulicos e especialistas em cultivo do solo. Trabalhadores como este homem, em foto tirada em 1953, contribuíram para a transformação do país
David Seymour (Chim)/Beit HatfutsoNo sul, a aridez do deserto do Neguev foi superada por um trabalho de irrigação, que possibilitou a existência de plantações, kibutzim (como o Yotvatá) e até a formação de cidades, como Arad, na região
David Seymour (Chim)/Beit HatfutsoEssas informações foram divulgadas pelo escritor Érico Veríssimo, que publicou o livro "Israel em Abril", contando sua viagem de cerca de 20 dias, em 1966, para o país. Ele já era um admirador do Estado judaico e, mesmo antes das guerras de 1967, 1973 e da invasão do Líbano, 1982, ele intuía um país próspero e apostava na continuidade daquela nação. Na foto, uma mulher carrega um balde no assentamento de Alma, em 1951
David Seymour (Chim)/Beit HatfutsoAs guerras trouxeram dor e se distanciaram do sonho da paz, conseguida em parte, já que Israel fez acordos com Egito (1979) e Jordânia (1995) países que participaram de todas as guerras contra Israel até então. Na foto, mulheres rezam durante o Rosh Hashaná - Ano Novo judaico, em 1951, na praia de Tel Aviv
Reuters/Amir Cohen/18-07-16O país atualmente é a economia mais desenvolvida do Oriente Médio, com um Produto Interno Bruto de cerca de 318,5 bilhões de dólares e uma agricultura e indústria desenvolvidas. Além da alta tecnologia, o país exporta diamantes, produtos agrícolas, hospitalares, militares, softwares e de química fina, entre outros
Mohammed Salem/Reuters - 30.03.2018A questão palestina e a hostilidade de países como o Irã são obstáculos que ainda trazem certa intranquilidade. Em relação à população palestina, que vive em condições muito difíceis dentro dos territórios ocupados, a busca por uma solução é fundamental

IsraelSíria_Reuters_aplicUma paz definitiva deverá acelerar o desenvolvimento de Israel, podendo integrá-lo a toda a região, como era o sonho do ex-presidente e ex-primeiro-ministro Shimon Peres (1923-2016). E a realização do sonho de Peres, sempre com a segurança das fronteiras garantida, é sem dúvida o principal desafio para o país nos próximos anos


Publicidade